Projeto trabalha a história da escrita

Pensando em trabalhar a escrita com as crianças das turmas do pré-escolar, o Ceim Aquarela, no Bairro Líder, resolveu fazer uma viagem no “Tempo das cavernas”. O projeto teve como objetivo resgatar o contexto histórico e o registro pictório, feito na pré-história, de uma maneira lúdica e divertida com as crianças.

“As crianças constroem o conhecimento a partir das interações que estabelecem com as outras pessoas e com o meio que vivem. Percebi a curiosidade delas ao fazer tentativas em ler placas, revistas, livros infantis, etc. Acredito que a aprendizagem das letras, signos e sons fazem parte da curiosidade da criança e que por meio desta promovem a inserção da criança dentro deste contexto”, explica a professora Eliane Pereira.

A programação iniciou com uma roda de conversa entre a professora e as crianças, explicando sobre os homens que moravam em cavernas, o seu modo de registrar o que faziam, como era sua vida, seu habitat e como se comunicavam, já que não utilizavam a linguagem. Também foi apresentado aos pequenos, o surgimento das letras como forma de padronização da imagem, a comunicação e a interação através da escrita.

Um dos objetivos das atividades foi, através de atividades práticas e interativas, deixar claro para as crianças como tudo começou. “Os homens faziam rabiscos nas paredes das cavernas e não podiam levar as cavernas para outro lugares, aí eles tinham que desenhar de novo. Eles desenhavam quando eles caçavam ou lutavam”, explica o aluno Cauã Lemes, de 5 anos.

De acordo com a Secretária de Educação, Sandra Galera, “a criança está sempre em contato com a escrita. Trabalhar de forma lúdica é um modo de inserir eles na sociedade. É muito importante que seja socialmente leitora e participante efetiva do mundo letrado”, enfatiza.