Memorial Paulo de Siqueira


Localizado na base do monumento “O Desbravador”, na Av. Getúlio Vargas, centro de Chapecó /SC, o Memorial Paulo de Siqueira acolhe uma parte do acervo de obras e objetos do artista, doado ao município pelo amigo Dr. Ihunes Prieto.

Anteriormente denominado “Galeria de Artes Paulo de Siqueira”, pela Lei n º 3.714, de 13 de janeiro de 1996, passou a “Memorial” a partir de 13 de outubro de 2005, com a Lei nº 4.891.

Desde sua inauguração, vem se constituindo importante espaço de visitação turística e de difusão da Arte e Cultura.


Paulo de Siqueira

Paulo B. de Siqueira, nascido em 26 de julho de 1949, em Soledade/RS, filho de Maria Batista de Siqueira. Graças ao trabalho de sua mãe como cozinheira no Instituto de Educação em Passo Fundo, Paulo pôde estudar naquele educandário até o segundo ano do colegial. Desde cedo se destacou como exímio desenhista; gostava de caricaturar seus professores.

Aos 16 anos, realizou sua primeira exposição individual em Passo Fundo. A partir de então, abandonou o ensino formal e se dedicou ao estudo das artes plásticas, orientado por mestres como Solano Finardi e Laura Borges, em pintura; Chico Stokinger e Dalme Rauen, na escultura.

Portinari, Miró, Salvador Dali, Van Gogh foram suas fontes inspiradoras. Participou, em 1965, da I Feira de Artes Plásticas de Porto Alegre/RS; recebendo menção honrosa. Aos 23 anos ganhou o Concurso de Carros Alegóricos na Festa da Uva, em Caxias do Sul/RS. Autodidata, apaixonado pela caricatura, escultura, cerâmica, jornalismo e decoração; dedicou-se à pintura, como dizia, “para descansar da estafante arte da escultura”. Mas, nem por isso era menos versado na arte das tintas e cores.

Organizou e participou de dezenas de exposições individuais e coletivas. Deixou sua marca em importantes murais pintados em edifícios públicos de Chapecó/SC, Passo Fundo/RS, São Miguel do Oeste/SC, Maravilha/SC, Joaçaba/SC e outros; e em aproximadamente 60 esculturas majestosas em centenas de cidades do Brasil e do exterior.

Na escultura, usava preferencialmente a sucata como matéria-prima; criando obras absolutamente originais, inspiradas em figuras mitológicas e simbólicas, referentes a lendas ou etnias.

Foi um grande carnavalesco, por várias vezes Rei Momo em Passo Fundo/RS, e decorador de carnavais de salão, festas e boates.

O artista faleceu no dia 30 de julho de 1996, “mas sua arte e seu espírito de Dom Quixote continuam vivos em todos os que o conheceram e têm contato com suas obras”.

Telefone para agendamento de visitas: (49) 3321 - 8509

Email: artesvisuais@chapeco.sc.gov.br

Email para agendamento de visitas: museutecnico@chapeco.sc.gov.br

Horário de funcionamento: terça a sexta, das 9h às 12h e das 14h às 16h, e aos finais de semana, das 14h às 17h


Endereço:

Avenida Getúlio Vargas, Canteiro Central, S/N – Centro, Chapecó/SC.

CEP: 89802 – 001

Telefone: (49) 3321-8509

E-mail: museu@chapeco.sc.gov.br




Secretaria de Cultura

SECUL - Secretaria de Cultura (Administrativo)
R: Assis Brasil, 20D – Centro
CEP: 89801-222 Chapecó, SC

Desenvolvido por BRSIS